A hipocondria do dia a dia

Hipocondria: “[Do lat. Cient. hypochondria < lat. Tard. Hypocondria.] S. f. 1. Psiq. Afecção mental em que há depressão e preocupação obsessiva com o próprio estado de saúde: o doente, por efeito de sensações subjetivas, julga-se preso a condições mórbidas na realidade inexistentes e passa a procurar, permanentemente, tratamentos que, além de descabidos, são muitas vezes perigosos (medicações, intervenções cirúrgicas, etc.). [Sin., desus.: nosomania.] 2. Tristeza profunda; melancolia: ‘Era um acesso de hipocondria, uma invasão de tristeza negra, biliosa’ (Camilo Castelo Branco, Serões de São Miguel de Ceide, I, p. 35)”[2].

Evaristo de Moraes Filho é o maior hipocondríaco do mundo. E o de maior sucesso. Tem cem anos de idade e nunca morreu. Apesar de se anunciar a si mesmo e aos seus,  quase que diariamente.

Continue lendo